Fonoaudiologia

O fonoaudiólogo atua em pesquisa, prevenção, aprimoramento, diagnóstico e tratamento no âmbito da fala (articulação, voz e fluência), linguagem oral, linguagem escrita, audição e comunicação alternativa (pranchas compostas por símbolos utilizadas como um meio alternativo ou complementar na comunicação do indivíduo, e como recurso no treino de linguagem).

A linha mestra para o tratamento de distúrbios neuromotores estão embasados no Tratamento Neuroevolutivo- Conceito Bobath que visa a abordagem do paciente de forma global e não segmentada.

Além do Conceito Bobath, a intervenção fonoaudiológica se baseia na ciência ABA e Modelo Denver, trabalhando habilidades cognitivas, sociais e comunicativas, e reduzindo comportamentos inadequados, permitindo, assim, melhoria no convívio social.

Quando necessário, é realizado um trabalho em equipe interdisciplinar que pode envolver a área de pediatria, neurologia, otorrinolaringologia, pneumologia, gastroenterologia, ortodontia, fisioterapia, terapia ocupacional, psicologia, pedagogia entre outras.

A comunicação humana (fala e linguagem) depende diretamente dos processos que ocorrem no sistema nervoso central. A fala é produzida pela contração dos músculos, incluem lábios, maxilares, língua, palato duro, palato mole, faringe e laringe, bem como dos músculos da respiração. Similarmente, a linguagem também depende de processos que acontecem no cérebro. Quando existe qualquer alteração nesse processo se faz necessário a atuação da fonoaudiologia.

Comunicação Suplementar e/ou Alternativa

Consiste em compensar e/ou facilitar temporária ou permanentemente os prejuízos e incapacidades dos indivíduos com distúrbios da comunicação expressiva e/ou distúrbios da compreensão. (ASHA)

Sistemas de Comunicação Alternativa

Sistemas que não necessitam auxílio externo

  • Gestos 
  • Linguagem de sinais
  • Apontar, piscar os olhos
  • vocalizar

Sistemas que necessitam auxílio externo

  • retrato, álbum fotográfico 
  • sistemas gráficos 
  • braille 
  • objetos de tamanho real ou miniaturas
  • letras, palavras
  •  gravador
  • computadores para ajudar na fala e escrita 

Quem pode usar o PCS (Picture Communication Symbols)?

Pode ser utilizado por indivíduos:

  • De todas as idades;
  • Portadoras de várias deficiências, como déficit cognitivo, paralisia cerebral, transtornos do espectro do autismo (TEA), traumatismos cranianos, derrame cerebral (AVE), síndrome de Down, entre outros;
  • Que precisam de um recurso de comunicação, temporário ou permanente, como um complemento para suas habilidades de comunicação atuais e futuras (fala, gestos, linguagem de sinais, etc);
  • Neste trabalho, pode-se também introduzir a metodologia do PECS (Sistema de Comunicação por Troca de Figuras), para promover o desenvolvimento da fala e linguagem.
Bandagem Funcional – Therapy Tapping.
É utilizada pelo fonoaudiólogo para auxiliar a adequação da ação muscular dos músculos da face e adjacentes que participam nas funções da mastigação, deglutição, respiração, fala etc. 
Bandagem elástica aplicada em músculo do lábio superior para auxiliar no vedamento do lábio no ato de engolir.

Laserterapia aplicada à Fonoaudiologia
A laserterapia é utilizada no trabalho da motricidade orofacial como forma complementar de tratamento., por exemplo nos casos de sialorreia (hiperprodução de saliva). 
 

Copyright ©2021 Apoio Terapêutico All Rights Reserved.