Tratamento Neuroevolutivo - Conceito Bobath Contemporâneo

Toda a nossa equipe de fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e fonoaudiólogas está habilitada a utilizar o Conceito Bobath, tendo sido treinada por instrutores credenciados. A diretora clínica da equipe, Cláudia Alcântara de Torre, é Instrutora do Tratamento Neuroevolutivo- Conceito Bobath, participando da formação de inúmeros profissionais em várias partes do Brasil. O Conceito Bobath de tratamento teve origem na Inglaterra em 1943, e vem sendo utilizado há várias décadas no Brasil, sendo atualizado de acordo com os avanços da Neurociência.

É um processo de resolução de problemas, tanto pelo paciente como pelo terapeuta, para avaliar e tratar de indivíduos com distúrbios de função, movimento e tônus devido a lesão ou alteração do funcionamento do sistema nervoso central.

O objetivo é atingir a função com a máxima qualidade considerando os limites do indivíduo e o seu ambiente. O processo de intervenção é individualizado endereçado às necessidades bio- psico – sociais, incluindo aspectos preventivos e os de promoção da melhor participação social.

O processo interativo entre o indivíduo envolvido, a equipe interdisciplinar e a família e/ou cuidador conduz a intervenção apropriada 24horas por dia.

Atividade fisioterapêutica com a participação da mãe. Tronco com pouca retificação. Fisioterapeuta facilita o sentar com abdução dos membros inferiores e apoio das mãos abertas.

Alongando a musculatura lombar e dando mobilidade para o quadril. Estimulando uma atividade funcional de pegar a bola e acionando a musculatura eretora do tronco.
O controle da postura e dos movimentos seletivos são estimulados utilizando-se para isto de técnicas de manuseio e escolha adequada da tarefa funcional de acordo com a avaliação específica e individualizada do paciente visando estabilizar o corpo, ou parte do corpo, de forma estática ou dinâmica e promover movimentos de acordo com a tarefa proposta. As informações sensoriais devem ser estimuladas conjuntamente com a estimulação da ação motora de qualidade.

Conceito Bobath- mãe participando e brincando junto de uma sessão de fisioterapia promovendo mobilidade do quadril e tronco, mudanças posturais com uma finalidade e ação motora com a utilização do membro superior. Terapeuta estabiliza uma região do corpo para que criança possa mover ativa e controladamente a outra

Facilitando a mudança postural ativamente de sentada para em pé
A avaliação e o tratamento serão qualitativos e para isto requer a capacidade em observar, conhecimento do movimento normal, tratamento individual e conhecimento da neurofisiologia e da biomecânica são necessários. A avaliação também é quantitativa visando estabelecer a melhora real alcançada para as metas pretendidas para o tratamento ou se o sucesso esperado não for alcançado, buscar esclarecer as possíveis razões. 
Pontos importantes do Conceito Bobath:
● Preparação específica para as metas propostas para os pacientes.
● Participação ativa do paciente.
● Metas funcionais.
● Atividades práticas.
● Planejamento e tratamento individualizado.
● Integração com os pais e outros profissionais.
● Ênfase na qualidade dos movimentos.
● Utilização dos princípios da Classificação Internacional da Função visando a participação social do paciente
● Embasamento teórico no Controle Motor, Aprendizado Motor e Neuroplasticidade 
Um dos princípios deste conceito baseia-se no desenvolvimento motor típico e movimento típico do ser humano (ontogenético), tendo estes como parâmetros, mas, sem a obrigatoriedade de estimular todas as etapas do desenvolvimento motor típico. A criança é estimulada a realizar atividades com movimento e função, numa melhor postura, estimulando-se que a criança faça o máximo por si mesma e perceba a finalidade da atividade. Busca-se evitar também que os encurtamentos musculares se instalem.
Deve-se avaliar e verificar onde estão as dificuldades, suas causas e como elas interferem no controle motor da criança para então saber o que evitar, o que facilitar e o que encorajar para uma atividade funcional mais adequada possível. Situações de alimentação, escola, laser devem ser abordadas no tratamento.
Este enfoque de trabalho visa oferecer à criança as informações e experiências mais próximas possível do típico, facilitando que a criança execute a atividade e não fazendo por ela, para que seus músculos trabalhem mais ativamente, que ela aprenda como fazer o movimento e para que este serve. O terapeuta deve assegurar-se de facilitar que a criança consiga mover-se com boa amplitude articular respeitando o alinhamento biomecânico.
O comando cerebral controla a atividade muscular. Quando existe alguma alteração neste comando alguns grupos musculares trabalham excessivamente, enquanto outros estão impossibilitados de contrair e não funcionam apropriadamente. O profissional que atua dentro do enfoque Bobath visa equilibrar as ações musculares que se encontram desequilibradas através de manuseios e facilitações, propiciando controle postural e movimento mais adequados. O trabalho deve ter uma função significativa para a criança para que o aprendizado motor se processe com mais facilidade.
Quanto antes este tratamento tiver início mais a criança se beneficiará, antes que ela descubra o uso de mecanismos distorcidos que não lhe dará eficiência e provavelmente trará encurtamentos musculares e mais dificuldades na execução de atividades funcionais. A Neuroplasticidade é mais eficiente nos primeiros anos de vida, sendo este um importante fator para o início precoce da intervenção terapêutica.

Copyright ©2021 Apoio Terapêutico All Rights Reserved.